Meninas do hóquei dos EUA ameaçam boicotar campeonato em casa

Jogadoras da seleção norte-americana, atuais campeãs mundiais, reclamam dos baixos salários

Relacionadas

As jogadoras da seleção feminina de hóquei do gelo dos Estados Unidos ameaçam não disputar o mundial, que neste ano acontece no próprio país, por causa dos baixos salários, em comparação aos homens.

A situação chama a atenção por se tratar da maior potência esportiva mundial, e as meninas, caso as reivindicações não sejam atendidas, pretendem ficar de fora da disputa que começa em Plymouth, Michigan, no próximo dia 31. Seria a primeira vez que a seleção anfitriã se recusaria a jogar.

As jogadoras, nas redes sociais, ganharam o apoio da estrela da seleção feminina norte-americana de futebol, Alex Morgan, que atualmente joga na França. "De uma seleção norte-americana feminina para outra, estamos com vocês. Todos ajudem nossa equipe feminina de hóquei dos EUA na luta pelo que é certo", tuitou Morgan.

“Estamos pedindo um salário digno e que a USA Hockey dê suporte total aos programas para mulheres e meninas, além de parar de nos tratar de forma secundária”, disse a capitã da equipe Meghan Duggan ao portal ESPN. Ela completou: “representamos nosso país com dignidade e merecemos ser tratadas com justiça e respeito”.

Em comunicado, a USA Hockey declarou que aumentou seu compromisso financeiro com as jogadoras, mas que irá somente apoiá-las, e não irá empregá-las. E a situação segue indefinida.

MAIS SOBRE:

hóquei Estados Unidos
Comentários